domingo, 15 de novembro de 2015

A ESCOLHA DE ADRIANO 2: A CONFIRMAÇÃO


No post A ESCOLHA DE ADRIANO, da quinta-feira passada, apresentei minhas reflexões a respeito do fato de Adriano Zanotto ter feito anúncios em jornal, ao invés de ter enviado material impresso aos advogados (o que sempre foi feito em todas as eleições da OAB/SC), esta a única forma eficaz de levar ao conhecimento de todos os eleitores os nomes dos candidatos e as promessas da sua chapa.

Destaquei que esta priorização revela muito mais o individualismo e o personalismo exacerbados do candidato do que uma intenção verdadeira de se comunicar com os advogados, de defender propostas e tornar conhecidos seus colegas de chapa.

Considerando que há muitos anos Adriano passou a viver de política, supus que ele teria priorizado anúncios em jornais em detrimento do envio de material impresso muito mais para expor seu nome e sua imagem a cidadãos não inscritos na OAB que propriamente aos advogados que irão às urnas na próxima segunda-feira.

Não sou vaticinador, mas confirmou-se minha anunciada desconfiança de que na reta final da eleição haveria novos anúncios em jornais. A edição de domingo de um grande jornal está sendo vendida com encarte da chapa de Zanotto, que já em sua primeira página afirma haver “silêncio da OAB Nacional sobre a grave crise no Brasil, [e] que sempre esteve à frente das lutas dos movimentos sociais”.

O encarte ainda faz referência a uma “OAB calada”, sustentando que “Enquanto o povo está na rua protestando contra a corrupção e contra os desmandos do Governo, a OAB/SC adotou postura covarde de inércia e silêncio, abandonando suas bandeiras históricas de luta”.

Adriano fez o que todo político gostaria de poder fazer neste momento, ou seja, dirigir-se ao grande público como poderoso messias que, à frente de uma instituição respeitada, fará algo contra a corrupção que assola nosso país. Exceção feita apenas aos ímprobos e àqueles que se locupletam às custas do Erário, é discurso que indubitavelmente agrada a todos.

Não tenho mais qualquer espécie de dúvida quanto à real intenção da candidatura de Adriano à presidência da OAB/SC: vender sua imagem a  todo e qualquer portador de título eleitoral, advogado ou não, que provavelmente verá a foto do “causídico” nas urnas eletrônicas em 2016, 2018...

Após ter usado a OAB como trampolim político em 2006, quando renunciou à presidência da Seccional para concorrer – sem sucesso – a deputado federal, agora Adriano usa nossa instituição “por fora”, mostrando que dela sabe extrair o máximo. Poderia ao menos respeitá-la, pois as agressivas e irresponsáveis críticas estampadas em jornal de grande circulação produziram um único e triste efeito: diminuir a OAB e os advogados perante a sociedade. Uma vergonha.

Alguma dúvida ainda quanto a intenção de Adriano de transcender os limites da eleição da OAB/SC e com isso se beneficiar politicamente?

Mas o que importa realmente, repito, é sabermos se ele foi justo ao preterir seus colegas de chapa, que assim não puderam defender suas ideias e nem mesmo se apresentar ao grande conjunto de eleitores. Adriano os transformou em escada e parece não ter o mínimo pejo de pisar em seus 105 degraus para chegar onde quer.

Acompanhemos as próximas eleições, porque esta Adriano já perdeu. Moralmente, pelo menos, já começou derrotado.


PS: Para que não paire dúvida quanto ao oportunismo do encarte patrocinado pela chapa de oposição, faço referência ao vídeo constante no post POLITICAGEM para relembrar que Adriano fez rasgados elogios à postura da OAB/SC frente a estes mesmos atos de corrupção, isso há poucos meses, quando ele certamente não sonhava em ser candidato à presidência da Seccional. Os discursos elogiosos à gestão da OAB/SC foram feitos quando Adriano ainda tinha um emprego público, possivelmente perdido por ele estar respondendo ação civil pública por ato de improbidade administrativa (digo possivelmente porque pode não haver qualquer relação entre o fato de Adriano ter deixado a presidência do IPREV no mês de maio e o fato de que um mês antes ocorreu o trânsito em julgado da decisão que tornou indisponíveis seus bens). Sobre o tema, vide CONJUR: CANDIDATO À OAB-SC TEM BENS BLOQUEADOS POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.